Social Icons

Google+ Followers

Perdoado

PERDOADO
Sal. 32:1
Marc Guy Pears relatou certa ocasião a seguinte história em
Chantangna:
Havia um jovem musicista na banda real de Hanôver; era muito
brilhante, considerando-se os poucos que havia; o seu método superior
de tocar conquistou-lhe fama. Ele gostava de tocar, à frente das tropas,
músicas de combate. Porém ao vir a guerra, teve que ficar por muito
tempo nas trincheiras, o que não o satisfez e conseguiu fugir.
Sabemos que a morte é a pena que se reserva aos desertores. Este
jovem, todavia, escapou de ser preso. Mais tarde tornou-se um grande
organista e, além disto, um astrônomo.
Construiu um telescópio e noite após noite mirava as estrelas até
que finalmente descobriu um novo planeta. A princípio ficou
atemorizado; recebeu depois os aplausos de todos, tendo sido mandado
comparecer diante do Rei Jorge, de Hanôver, aquele mesmo que tinha
decretado sua prisão.
Cheio de temor o jovem astrônomo não sabia o que o aguardava em
tal circunstância e grande foi a satisfação que teve quando, abrindo o
envelope que lhe foi dado, pôde ler a comunicação real do perdão de
desertor.
O Rei Jorge, reiterando ainda o seu apreço, convidou-o a residir
com ele em Windsor, dando-lhe o nome de Sir William Herschel.
A maravilhosa graça de Deus é, às vezes, refletida em corações
humanos para atrair-nos ao Seu coração paternal.

0 comments:

Postar um comentário