Social Icons

Google+ Followers

Os atributos (A Qualidades) de Deus

OS ATRIBUTOS (A QUALIDADES) DE DEUS.


Passaremos a considerar a revelação das qualidades de Deus dividindo-as em duas seções: atributos INCOMUNICÁVEIS e COMUNICÁVEIS.

a)         Atributos Incomunicáveis. Estas são aquelas qualidades que só Deus tem. São as seguintes:

         Deus é eterno (Sl. 90: 2; 1 Tm. 6:16). Ele é sem começo nem fim. É autônomo, independente, e não precisa de nada para existir e se satisfazer (At. 17: 24-25). Mesmo assim, Ele se alegra com o bom serviço de Suas criaturas (Is. 43:7; Ef. 1:11-12; Ap. 4:11). Sendo eterno Deus percebe o tempo com igual realismo, para Ele sempre é presente, não tem passado, nem futuro (90: 4; 2 Pd. 3:8).

         Deus é imutável (Sl. 102: 25-27; Is. 46: 9-11; Tg. 1: 17). Ele é invariável, não pode ser diferente na sua essência: “Eu sou o que Sou” (Ex. 3:14). O seu caráter não muda, agora, o seu procedimento com as pessoas pode mudar (Gn. 6:6; Jn. 3:3:10). Mas, tudo isso que para nós parece mudança, já está previsto no Seu eterno conselho, Sua vontade (Ef. 1:11).

Desde toda a eternidade, e pelo sapientíssimo e santíssimo conselho de sua própria vontade, Deus ordenou livre e imutavelmente tudo quanto acontece; porém, de modo tal que nem é Deus o autor do pecado, nem se faz violência à vontade das criaturas, nem é tirada a liberdade ou contingência das causas secundárias, antes são estabelecidas.



E os textos como Gn 6:6; Ex. 32:9-14; Is. 38: 1-6; Jn. 3: 4,10, que parecem mostrar que Deus muda de idéia, se arrepende? Sim, parece, mas, não é isso que acontece. Estes textos mostram a atitude de Deus diante da situação que existe naquele momento. O autor bíblico não está sondando o secreto conselho de Deus, os seus decretos, ele esta vendo a situação no momento que está acontecendo naquele instante, e usa uma linguagem que se chama antropomórfica, isso para fazer o ser humano entender como Deus se sentia com a rebeldia das pessoas naquele momento. Textos assim não podem ser interpretados literalmente, como também as passagens  seguintes: Ex. 33:20; Dt. 8:3; Is. 30:27; Hb. 4:13.

         Deus é onisciente (Jó 37: 16; Pv. 15:3, Hb. 4:13). Ele conhece todas as coisas ao mesmo tempo. A. A. Hodge explica como isso se dá:

Conhecemos as coisas sucessivamente, como elas se nos apresentam e quando passamos inferencialmente do conhecido para o antes desconhecido; Deus conhece todas as coisas eternamente por uma intuição direta e toda compreensiva. Nosso conhecimento é dependente; o de Deus é independente. O nosso é fragmentário; o de Deus é total e completo. 


         Deus é onipotente (Gn. 17:1; Lc. 1:37; 2Co. 6:18; Ef. 1:11). Ele faz acontecer tudo o que quiser, sempre!

         Deus é onipresente (Sl. 139: 7-10; Jr. 23:23,24; Am. 9:1-4). Isto significa que Deus está presente em toda parte. O ser humano não pode se esconder de dEle, pois já vimos que Ele é onisciente (sabe tudo), e vemos que Ele é onipresente, Sua presença enche todos os lugares, para Deus não existem dimensões espaciais.

b)        Atributos Comunicáveis. Essas qualidades de Deus as pessoas também podem ter em menos grau, são qualidades de Deus que somos exortados a imitar.

         Santidade (Lv. 11:44-45; Is. 40:25). A pureza de Deus é elevada a grau infinito (1Jo.1:5), mas os seus servos também são chamados a serem santos (1Ts. 5: 23; Hb. 12:14; 1Pd. 1:13-16).

         Justiça (Dt.32:4; Rm.3:25-26). Todos os atos de Deus são corretos,mas os seus servos também são exortados a buscarem a justiça ((Ef. 6:14; Fp. 1:9-11).
         Amor (1Jo. 4:8). Deus é amor, e manifesta isso em sua bondade e misericórdia. Os seus servos também são aconselhados a amar (Mt. 22:37-39; 1Jo. 4:7-21).
         Sabedoria (Sl.104: 24; Rm. 16:27). Deus é perfeito em sabedoria, mas os seus servos podem ter sabedoria também (Tg. 1:5).
         Fidelidade (Nm. 23: 19; Sl. 145: 13; 1Jo. 1:9). Deus é perfeito em fidelidade, mas os seus servos também podem ser fiéis (Pv. 12: 22; Ef.4: 25; Cl. 3: 9-10).
         Bondade (Lc. 18:19). Deus é perfeito em bondade, mas os seus servos também podem ser bons (Gl. 6:10.

Observe o seguinte:

         Misericórdia, graça e paciência (Ex.34:6; Sl.103:8; Rm. 15:5; 1Pd. 5:10). Estas qualidades de Deus podem ser aspectos particulares de Sua bondade.
1-         Misericórdia é a bondade de Deus para com os angustiados e aflitos;
2-         Graça é a bondade de Deus para com os que mereciam castigo;
3-         Paciência é a bondade de Deus quando tira a punição dos que a merecem.

Devemos, pois, imitar a misericórdia (Mt. 5:7), a graça (2Co. 8:7) e a paciência (Gl. 5:22) do Senhor.

         Paz (ou ordem, 1Co. 14:33). Deus é o Deus da paz, e os seus servos devem ser de paz também (Mt. 5:9; Gl. 5:22);
         Zelo (Ex. 34:14). Deus é um Deus zeloso, e os seus servos também devem sê-lo (2Co. 11:2);
         Ira (Rm. 1:18). Deus se ira contra o pecado, e os seus servos devem também odiar o pecado (Sl. 97: 10; Pv. 8:13);
         Perfeição (Dt. 32: 4; Mt. 5: 48). Deus é perfeito em grau infinito, mas os seus servos também são exortados a buscarem a perfeição nEle(2Co. 13:11). 

0 comments:

Postar um comentário