Social Icons

Google+ Followers

Promessas a Abraão


Acreditamos na justiça duradoura de Deus. Esta justiça é demonstrada pela lealdade de Deus em preencher todas as promessas que Ele fez ao pai da fé, Abraão. Como prometido, Deus multiplicou os descendentes da linha genealógica de Abraão e assim, Abraão tornou-se literalmente o “pai” de muitas nações. Acreditamos que Deus, como prometeu, fez  prosperar materialmente os descendentes da linhagem de Abraão, nomeadamente de Isaque e de Jacob (cujo nome Ele mudou mais tarde para Israel). Acreditamos que Deus, através do Descendente (da Posteridade) de Abraão, Jesus Cristo, está oferecendo a salvação a toda a humanidade não dependendo assim da linhagem física. A salvação não é portanto, um privilégio do nascimento.

   

Ela está livremente aberta a todos os que Deus chama, e aqueles que são vistos como descendentes de Abraão são aqueles da fé, herdeiros de acordo com as promessas. Acreditamos que o conhecimento, de que Deus tem cumprido e continua a cumprir as promessas físicas a Abraão e a seus fi lhos, e que Ele está cumprindo as promessas espirituais através de Jesus Cristo, é importantíssimo para compreendermos a mensagem dos profetas e a sua aplicação
ao mundo (Salmos 111:1-10; Romanos 4:16; 9:7-8; Gálatas 3:16; Génesis 32:28).
_____________________

Promessas a Abraão


Deus fez promessas físicas e espirituais a Abraão. As promessas físicas envolvem grandezas físicas para os seus descendentes: “E farte- ei uma grande nação, e abençoar-te-ei e engrandecerei o teu nome” (Génesis 12:1-2). Estas promessas físicas incluíam garantias de terra ou território e outras bênçãos (Génesis 12:7; 13:14-17; 15:18). Elas foram formalmente passadas para os descendentes de Abraão. Primeiro passaram para Isaac (Génesis 26:1-4). Depois para Jacob (Génesis 28:3-4, 13-14). E então foram passadas a José e fi nalmente para os dois fi lhos de José, Efraim e Manassés (Génesis 48:15- 19). Mas, por causa da escravidão de Israel, o cumprimento destas promessas físicas foi retardado. Antes que alguém da descendência de Abraão herdasse a promessa da terra, eles tornaram-se escravos no Egipto (Êxodo 1:7-11). A nação de Israel gemeu por causa do seu estado de escravidão e Deus ouviuos. Em sua lealdade, Deus determinou soltar Israel da sua escravidão cumprindo as promessas, que fez a Abraão, a Isaac e a Jacob, de que os seus descendentes, os descendentes de Abraão seriam fisicamente abençoados e que se tornariam num grande povo na terra (Êxodo 2:23- 25; 6:7-8; 13:5; Deuteronómio 9:4-6).



A seguir vemos as promessas da bênção física sendo oferecidas a Israel. Somente se os Israelitas obedecessem a Deus e se observassem a aliança, eles poderiam receber tais promessas. Se eles não obedecessem aos termos da aliança, as bênçãos seriam adiadas e pragas viriam em seu lugar (Êxodo 19:5-6; Levítico 26:3-39; Deuteronómio 28:1-68). Por causa dos pecados de Israel e de Judá, as bênçãos foram adiadas. Houve apenas poucos momentos de grandeza quando alguns reis justos reinaram. Mas, por causa da lealdade de Deus, Ele eventualmente abençoaria os descendentes de Abraão com grandeza. Os descendentes de Efraim e Manassés (Grã-Bretanha e Estados Unidos) receberam a benção da ascendência à grandeza nacional. Efraim tornou-se uma associação de nações, e Manassés tornou-se uma grande nação. É através destas duas nações que as profecias Bíblicas a respeito de Israel estão sendo cumpridas (Génesis 48:16; 49:22-26). Contida nas promessas de Abraão estava a promessa de salvação a todos os homens de se tornarem do “Descendente” (da posteridade, da descendência) de Abraão. Através de Abraão a todas as famílias da terra foi dado acesso ás bênçãos de Deus (Génesis 12:3). Deus confirmou esta promessa de Abraão porque ele obedeceu os mandamentos de Deus (Génesis 22:18).

Promessas a Abraão


Estas promessas de Abraão não foram limitadas a benções físicas, mas incluíam as bênçãos espirituais estendidas a toda humanidade. Paulo entendeu que a salvação não foi somente para Judeus ou Israelitas, mas para toda humanidade. A ele foi mostrado que o “Descendente” se referia a Jesus Cristo (Gálatas 3:8, 14-16). Zacarias, no nascimento de João Batista, profetizou que Deus se lembraria do Seu juramento, que Ele jurou a Abraão (Lucas 1:69-73). Paulo registou que Jesus Cristo veio para confi rmar as promessas feitas aos pais (Romanos 15:8). A promessa da salvação veio de Deus através do Espírito Santo como uma parte da Nova Aliança sendo disponível para nós através da morte e da ressurreição de Jesus Cristo.

   

O Espírito Santo é a chave para “melhores promessas” que veio na “nova” e “melhor” aliança e que foi estabelecida em melhores promessas (Hebreus 8:6). Foi dito aos apóstolos para esperarem em Jerusalém por esta promessa melhor (Actos 1:4, 8). Eles esperaram para serem selados pelo Espírito Santo “da promessa,” o qual era a garantia da herança deles (Efésios 1:13-14). É pelo Espírito Santo de Deus que sabemos que somos fi lhos de Deus (Romanos 8:9, 14-17) e assim somos descendentes de Abraão (espiritualmente) e herdeiros da salvação de acordo com a promessa (Gálatas 3:28). Esta promessa não é baseada em raça, mas na chamada de Deus e no arrependimento individual,
não dependendo de raça ou origem nacional.

0 comments:

Postar um comentário